EXAMES

Ressonância Magnética

Exame de alta tecnologia captura imagens em alta definição de órgãos e tecidos. Veja como é o preparo e o que acontece durante a ressonância magnética. A ressonância magnética é um exame de imagem não invasivo e indolor que produz imagens de órgão internos e tecidos em 2D e 3D com alta definição.

A ressonância, ao contrário da tomografia, não emite radiação, e o contraste (quando necessário) não costuma causar reações alérgicas.

A ressonância é um exame com múltiplas utilidades. Por capturar imagens com detalhes e em alta definição, pode ser usado para analisar suspeitas e condições muito diversas, como esclerose múltipla, tumor cerebral, tumor nas mamas, coágulos, hérnia de disco, lesões nas articulações, tendinites, alterações no fígado, acidente vascular cerebral (AVC) em estágio inicial, traumas, entre outras.

O aparelho de ressonância é como um imã gigante, por isso é de suma importância que não se entre na sala com objetos de metal, como brincos, piercings, jaquetas com botões metálicos, colares, calças com zíper, grampos de cabelo, relógio, entre outros. Usualmente o hospital costuma fornecer uma roupa apropriada para que o paciente possa se despir por completo e garantir que nada metálico irá interferir. Pessoas que possuem implantes metálicos e/ou eletrônicos, como marcapassos, stents e pinos não devem fazer o exame.

A necessidade de jejum depende do protocolo do hospital e da região em que o exame será realizado. Em alguns casos pode ser necessário jejum de até 6 horas.